PLANOLÂNDIA de Edwin A. Abbott

"Ai de nós, a cegueira e o preconceito são traços
 comuns à humanidade em todas as dimensões"

Planolândia é um mundo, ou dimensão, cujo qual é habitado por figuras geométricas de duas dimensões dotadas de características humanas, mas com sua próprias peculiaridades e convicções. Porém tudo muda quando um quadrado - membro humilde da sociedade de planolândia - recebe uma visita inesperada de uma figura de três dimensões. 





Com sua experiência como professor de Crambidge e sua dedicação como escritor, Edwin A. Abbott utiliza alguns conceitos da matemática e da física para criar um mundo que lhe permitiu fazer uma crítica social sobre a sociedade vitoriana, comparando membros da sociedade da época com figuras geométricas e reproduzindo suas relações dentro da sociedade, de forma bem sarcástica, é claro.

O romance é dividido em duas partes. A primeira metade do livro o autor explica a estrutura e dinâmica da sociedade em Planolândia, afinal não é nada fácil imaginar como é a casa de uma figura geométrica, ou como eles enxergam uns aos outros. Por mais difícil que seja imaginar como seria esse mundo, o autor consegue nos repassar esse "dom" de ver como se vê em planolândia de forma excelente, o que faz com que a gente se coloque no papel do personagem principal - um quadrado - que após receber a visita de uma figura da Espaçolândia, precisa aprender a ver e entender o mundo com uma dimensão a mais. Neste momento, o autor desfila as críticas sobre a importância da mulher naquele período e sobre religião.

A segunda fase é o romance, o quadrado vive a angústia de ser o responsável por difundir um conhecimento tão importante, que é a existências de outros planos, e não consegue compreender o que está ao seu redor, muito menos quem é o visitante de Espaçolândia. Logo a figura de três dimensões se vê obrigada a explicar a relevância desse conhecimento e utiliza de várias formas pra convencer o personagem principal, inclusive citar outros mundos como Pontolândia, um mundo de uma dimensão.

Planolândia teve sua primeira edição no Brasil apenas em 2002, mas a publicação original data de 1886. Apesar de ser um livro "antigo", afinal a era Vitoriana já faz um tempinho hehe, eu acredito que sua abordagem permanece bem atual, a crítica de Abbott tem um Q de atemporalidade. Um ponto positivo para quem ainda está decidindo se lê ou não, adquire ou não, o livro tem 126 páginas e pode ser adquirido por menos de 15 reais em sebos online.


citações
sinopse
comentários


Pra comentar a obra, eu lí Planolândia e busquei informações no blog Taverna Fim do Mundo e neste artigo.

Share this:

CONVERSATION

0 deixaram opinião:

Postar um comentário